Both are full of ample luminous content to supply a excellent night-time legibility, as well as their shape and replica watches size is large enough to offer the required contrast in daytime.
Top
Polônia, Gdansk, guia de viagem, viagem, leste europeu

Gdánsk é simplesmente incrível!

Tenho que confessar que a Polônia realmente me surpreendeu! Eu não tinha uma expectativa pré-definida antes de ir e fiquei totalmente apaixonada pelo país, pelas pessoas e pela comida! Inclusive, Gdansk, foi um dos meus lugares favoritos! Que cidade incrível, repleta de história e beleza.

Fiquei 2 dias e meio e a cidade é apaixonante. Parece que saiu de um cenário de filme. Fui com uma amiga, a Mari, que já apareceu em outros posts por aqui e é uma world traveler de mão cheia!

Aliás, nesta viagem para a Polônia, optei por não conhecer Varsóvia. Sim, sei que parece um pouco maluco ir para um país novo e não conhecer a capital. Mas encontrei uma passagem muito boa para ir de Helsinki à Gdansk e preferi aproveitar o máximo possível mantendo um roteiro mais enxuto. Além disso, fiz um roteiro junto com a Mari e escolhemos cidades que ela também nunca havia ido!

Porque Gdánsk?

Gdansk é uma das cidades mais importantes da história da Polônia. É uma cidade portuária, localizada no norte do país na foz do Rio Motława, um braço do Rio Wisła, o maior do país. É a capital da Pomerânia com aproximadamente 465 mil habitantes e fica bem na costa do Mar Báltico. Já foi a cidade real do reino durante o início da era moderna e, no século XIII, os cavaleiros da Ordem Teotônica destruíram a cidade antiga e atearam fogo. Com isso, uma nova cidade ao lado foi construída e que é a conhecida hoje.

A parte antiga também foi reconstruída, mas ali permaneceram os operários, em geral os poloneses que eram as pessoas mais pobres da época. Já a parte nova, foi destinada aos mercantes. Estes não eram locais e vinham de nações de navegadores como, por exemplo, Holanda, Suécia e Alemanha. Por isso, se sente um ar meio holandês devido ao formato dos prédios. Que por sinal, são uma graça e eu não me cansava de andar olhando pra cima para ver cada detalhe.

Foi, também, onde surgiu o grupo Solidariedade, um movimento sindicalista criado em 1980 e liderado por Lech Walesa durante o socialismo soviético e que conseguiu derrubar o regime comunista na Polônia. Além disso, é considerado o local do início da Segunda Guerra Mundial. São dois lugares que marcam o começo da guerra: a Fortaleza de Wetterplate e o prédio dos correios.

Como chegar?

De avião

O aeroporto de Gdánsk é muito bom e existem várias empresas que fazem vôos pra lá. Eu fui de Finnair, saindo de Helsinki. Porém, existem outras companhias aéreas que partem de diversos lugares da Europa.

Tradicionais
  • KLM
  • Lufthansa
  • Finnair
Low cost
  • RyanAir
  • Wizz Air
  • LOT
Low cost
  • SAS
  • Norwegian
  • AirBaltic
De trem

O sistema ferroviário funciona bem na Polônia e existem algumas empresas que fazem o trajeto. A que usamos foi a Polregio e, pelo que percebi, tem os trens mais novos também. A segunda classe é suficiente para fazer os trajetos e os vagões tem lugar para colocar as malas.

O bilhete pode ser comprado online pela InterCity ou da Rozklad-PKP. Pelo site da E-Podroznik, você consegue comprar tanto para trem, como ônibus rodoviário ou urbano.

De ônibus

É tranquilo também fazer os trajetos de ônibus. Normalmente, o preço da passagem é menor que a do trem, porém levam mais tempo de um lugar a outro. Portanto, se você não tem tanta pressa e prefere economizar, se desloque de ônibus. A empresa que faz as linhas rodoviárias é a Flix Bus e você pode comprar o bilhete online.

Do aeroporto ao centro velho

Do aeroporto até o centro velho é bem fácil de chegar. A forma mais rápida é de Uber e custa em torno de €8 a viagem.

Você pode ir de ônibus também. Para chegar até o terminal urbano, basta seguir a linha azul demarcada no chão. O ônibus que vai para lá é o 210 e ele sai da primeira plataforma que fica próxima ao terminal. Compre o bilhete na máquina logo ao lado que custa €0,70 ou no quiosque dentro do aeroporto. Entre por qualquer porta no ônibus e não se esqueça de validar o bilhete.

Existe um aplicativo, o Jakdojade que você consegue traçar a rota de onde quer ir, ver os horários e os valores da passagem.

Onde se hospedar?

O ideal é ficar o mais perto das atrações possível. Com isso, o melhor são os hotéis dentro da cidade antiga. Nós escolhemos o Hotel Celestin Residence que fica muito bem localizado e a uma quadra do calçadão do rio. Pagamos aproximadamente €65 no total para 3 noites e dividimos esse valor entre nós duas. E o preço era sem café da manhã, porque preferimos comer na rua.

O quarto era ótimo, limpo, com duas camas de solteiro, armário, TV, frigobar e um banheiro delicioso. Ele era bem espaçoso e tinha até um sofá de apoio. Fiz um tour dele no Instagram e coloquei o vídeo para que você possa ver!

Também fizemos tudo a pé, porque a cidade é pequena e super segura para caminhar. Só pegamos Uber do aeroporto até o hotel e depois até a estação de trem para facilitar. Ambas corridas foram baratas e valeu a pena para economizar tempo.

Conclusão

Gdánsk é uma cidade incrível que me encantou de verdade. Principalmente, por ter tanta história envolvida e tanta arte pela rua! Se pudesse, teria ficado uns 4 dias na cidade. Ela têm tanta coisa para fazer, que dois dias não foram suficiente e, por isso, terei que voltar!

Tenho certeza que você não se arrependerá de incluí-la no seu roteiro!

post a comment