Both are full of ample luminous content to supply a excellent night-time legibility, as well as their shape and replica watches size is large enough to offer the required contrast in daytime.
Top
Finlândia, Helsinki, expatriados, país mais feliz do mundo, lado B da Finlândia, alcoolismo, solidão, escuridão

Amanhã faz um ano que chegamos na Finlândia. Um ano. Passou tão rápido, que nem parece. E, sinceramente, nem sentimos tanto! Eu tenho uma teoria para isso, não é o que dizem que quando estamos nos divertindo a hora passa voando? Então, eu penso que quando estamos tendo bons momentos, a vida também voa!

Para falar a verdade, eu tenho sentido que a vida passa atropelando mesmo. Ela não tem tempo a perder e, que cada vez mais, temos que viver o agora! Por isso, creio que esse possa ser o motivo por não termos sentido o tempo passar!

Nós viemos de coração aberto. Viemos dispostos ao novo, a respeitar as diferenças, a aceitar que teríamos uma vida diferente e a agradecer – sempre – por todas as oportunidades que surgissem no caminho. E a vida tem sido muito generosa conosco. Não temos luxo, vivemos em um apartamento de estudante, temos estilo de vida de estudantes (mesmo com mais de 30 anos) e isso não é vergonha pra ninguém. Sabe porquê? Porque quando investimos em nós, quando damos um passo para trás, vemos que temos um mundo nos esperando à frente!

Este ano não foi fácil. Foram muitos desafios, muitas novidades, muitas frustrações. No entanto, passamos por cada uma juntos, dispostos a superá-los! Muitas pessoas vêem a Finlândia como o país perfeito. O país que tudo dá certo, que as pessoas são felizes, que o governo funciona, que é o país do mundo mágico de Oz. Mas não é. Não são problemas como os do Brasil, pelo menos não todos. No entanto, existem muitos problemas que a sociedade enfrenta, incluindo finlandeses e estrangeiros.

Mas este texto não é para reclamar. Aliás, isso foi algo que eu não me dei o direito de fazer no último ano. Independente do que acontecesse. Problemas sempre teremos. Nós, seres humanos, adoramos criar problemas. Como lidar com eles, já é uma opção de cada um. Eu resolvi não encará-los como problemas, e sim, como situações indesejadas que precisam ser solucionadas.

E assim, encerramos este primeiro ano muito mais maduros, mais unidos e muito mais fortes. Encerramos com a vontade de sempre olhar para o futuro com olhos de quem vive e realiza, e não de quem vive para um dia realizar. O viver é agora, não amanhã. Corra atrás dos seus sonhos. Não espere que ninguém faça isso por você, porque ninguém vai batalhar tanto para conseguir algo como você!

Gratidão é o que sinto. Por neste ano ter evoluído muito como ser humano e por ter a oportunidade de sempre realizar os meus sonhos e os do Gordo!

No post de hoje para o BPM, divido um assunto que precisa de muita atenção e carinho! É um assunto que afeta toda a sociedade e a economia do país. Um assunto que acredito que chega a ser problema de saúde pública! Com toda certeza, digo que é o artigo mais profundo que eu já escrevi lá. Espero de coração que você leia e reflita sobre ele! Inclusive, há um curto documentário que mostra a realidade que, muitas vezes, fica escondida para o mundo!

Espero que goste!

 

Meu primeiro ano na Finlândia e o lado B do país perfeito – BrasileirasPeloMundo.com

Neste mês de agosto completo um ano de Finlândia! Minha nossa, como passou rápido! Neste artigo, quero refletir e dividir algo um pouco diferente. Até hoje, só mostrei coisas positivas e vou continuar assim, no entanto, depois deste tempo aqui, me sinto um pouco mais preparada para compartilhar sobre um outro lado que acredito que também precisa de atenção.

 

LEIA MAIS

post a comment